Desenvolvimento Efetivo na Plataforma Microsoft: o livro.

Desenvolver software é complexo. E fazer isso de forma ágil, manutenível, gerando soluções escaláveis, performáticas, seguras e com alta disponibilidade é mais complexo ainda.

Diante desses desafios, o time de engenheiros de suporte a campo Modern Apps Brazil decidiu por reunir um conjunto de práticas e lições aprendidas em campo com a plataforma Microsoft em um livro. Esses engenheiros são focados na resolução de problemas críticos relacionados a ALM, IIS e .NET Framework na plataforma Microsoft.

clip_image001

Leia mais deste post

Anúncios

SelectMany – Simplificando consultas e estruturas

Olá,

Hoje vamos discutir sobre um query method chamado SelectMany e como ele pode facilitar (e muito) nossas consultas com objetos aninhados.

selectMany2

Leia mais deste post

Integrando MongoDB com .Net e LINQ

Olá!

Na última sexta-feira (13 de Julho de 2012), estive presente no MongoDB São Paulo 2012. Um evento organizado pela 10Gen sobre o uso do MongoDB. Para quem não sabe o MongoDB é um banco de dados No-SQL, isto é, não trabalha com o paradigma relacional, não trabalha com colunas e nem linhas. A persistência dos dados é toda baseada na estrutura das entidades de suas classes. Isto é bastante favorável, pois não exige a existência de uma estrutura rígida baseada em um schema. Algum tempo atrás eu fiz uma série de experimentos com o Db4Objects (https://ferhenriquef.com/?s=db4o), um banco de dados orientado a objetos que funciona de forma parecida.

Um adendo: quando fiz a faculdade de Sistemas de Informação, na Universidade Presbiteriana Mackenzie, eu tive a possibilidade de escolher uma ênfase para o meu curso, e no caso escolhi a ênfase em Banco de Dados. Então, isso explica alguns dos meus posts e alguns dos experimentos neste blog. Sou vidrado em tecnologias diferentes de armazenamento de dados, mas acho que isso todos já perceberam.

mongoNet

Leia mais deste post

Uso de Include em consultas com o Entity Framework Code First

Um tópico muito discutido nos fóruns de acesso a dados (http://social.msdn.microsoft.com/Forums/pt-BR/adoptpt/threads) e LINQ (http://social.msdn.microsoft.com/Forums/pt-BR/linqpt/threads) é o uso de Lazy Load no Entity Framework.

O Lazy Load (ou Lazy Loading) nada mais é do que um mecanismo adotado pelos frameworks de persistência a dados para carregar as informações sobre demanda, isto é, carregar em memória apenas os dados de propriedades que não sejam relacionamentos para outras entidades. Este tipo de recurso minimiza o consumo de memória, o trafego de dados pela rede e os recursos de consulta do banco de dados, além de tornar a consulta mais rápida. Leia mais deste post

EntityTypeConfiguration

Quando utilizamos a Fluent API para configuração do mapeamento de nosso banco de dados, corremos o risco de tornar o método OnModelCreating muito extenso e complexo.

Para evitar este cenário podemos criar uma classe que herde de EntityTypeConfiguration e que descreva qual a configuração de nosso mapeamento.

A classe EntityTypeConfiguration permite o mapeamento indvidual de nossas entidades, tornamos o comportamento de nosso método OnModelCreating mais simples e encapsulando o mapeamento de nossas entidades em classes próprias para isso. Leia mais deste post

Anúncio de melhorias de performance do Entity Framework 5.0

É certo que o uso de ferramentas de mapeamento objeto-relacional reduzem nossa performance durante o acesso a base de dados. Esta perda pode parecer invisível e na maioria das vezes não sentimos esse impacto por ser uma diferença muitas vezes irrisória, já que tais diferenças são medidas em milissegundos ou microssegundos.

Alguns profissionais preferem não utilizar ferramentas de mapeamento objeto-relacional e adotam essa perda de performance como uma das justificativas para isso, mesmo que essa perda seja muitas vezes invisível.

Assim, desde os primórdios do LINQ, perguntou-se e inferiu-se muito sobre a performance das ferramentas de mapeamento objeto-relacional do Microsoft .Net Framework. E esta semana, o time de ADO.Net liberou um post interessante em seu blog (http://blogs.msdn.com/b/adonet/). Leia mais deste post

Agrupamento de dados via LINQ e Lambda

Nos últimos tempos, participando do fórum do MSND sobre LINQ (http://social.msdn.microsoft.com/Forums/pt-br/linqpt/threads ), notei que muitas dúvidas surgiram com relação a sintaxe do LINQ para o agrupamento de dados. Dessa forma, espero neste post fazer um breve overview da sintaxe do LINQ para agrupamento, e também demonstrar a sintaxe Lambda correspondente.

Contexto do exemplo
Para estes exemplos utilizei uma estrutura de dados chamada Cidade. Esta estrutura contém: o nome da cidade, a quantidade de habitantes que ali vivem e o estado desta cidade dentro do país.

Os dados utilizados para a execução do exemplo estão chumbados no código e são originados do seguinte método: Leia mais deste post